Blog

Precificação: definição e dicas estratégicas de como realizar

Precificação, como o próprio nome sugere, é o ato de colocar preço em seu produto, seja ele material ou um serviço. O preço ideal deve ser justo e coerente com qualquer que seja seu produto/serviço, para então fazer o capital de giro da sua empresa.

Precificar corretamente garante também uma renda mensal fixa e, como consequência, uma estabilidade do seu negócio. Precisamos concordar que atualmente o mercado está em constante oscilação e, portanto, tudo o que puder ser feito para assegurar financeiramente seu empreendimento deve ser feito o quanto antes.

Apesar da definição simples, o processo para chegar no valor ideal não é muito rápido, tampouco fácil. Para isso, separamos as melhores dicas para precificar seu produto para que assim se tenha o lucro desejado e não haja nenhum tipo de exagero. Antes de mais nada, precisamos entender um conceito mais aprofundado do que é precificação de produtos e serviços, vamos lá?!

Afinal, o que é precificação?

Precificação é a base financeira inicial para qualquer empresa que oferece produtos e/ou serviços. É a arte de colocar um preço justo e balanceado, levando em consideração todas as etapas do processo em que o produto percorre. Ela é a responsável por determinar o lucro do seu negócio, seja positivo, negativo ou inexistente.

A precificação correta é ainda muito rara na maioria do varejo e por isso ela pode ser – e será – seu grande diferencial. De maneira resumida, podemos dizer que as etapas da precificação são: análise, execução, monitoramento e correção. Pode parecer confuso agora, mas fica tranquilo, vamos apresentar separadamente cada uma delas.

A fórmula mais fácil e comum para precificação de um produto é apenas levar em consideração o valor inicial gasto, sem considerar as variáveis de todo o processo.

Esse é o primeiro grande erro na hora de incluir valores. Além do valor total do custo do produto, também deve ser levado em consideração os valores substanciais da concorrência, o perfil do consumidor e por último, o que muita gente deixa de fora, o valor agregado da sua marca.

O preço de venda do seu produto ou serviço deve ser meticulosamente calculado e ao contrário do que dizem por aí, você não precisa ser um contador para fazer a precificação correta.

Mas calma! Também não é algo que você vai fazer em 5 minutos. É preciso, antes de mais nada, gastar um tempo pesquisando e calculando para chegar ao valor ideal – ou ao menos próximo do ideal. Mais do que dinheiro, o investimento do seu tempo também é essencial, principalmente se esse não for um assunto que você domina.

Precificação: 4 passos simples e práticos!

Agora que você já sabe o que é precificação, separamos um passo a passo simples e muito eficaz para te ajudar, vamos lá!

1. Análise

O primeiro passo a ser realizado para uma precificação eficaz é a análise. Tá, mas que análise?! Bom… análise de tudo. É nesse momento que você deve fazer análise de indicadores de todos os elementos que farão parte do processo. A partir daí é possível estabelecer os valores de cada etapa separadamente.

Para conseguir um preço de venda justo e com segurança, é preciso começar alinhando métricas e dados. Aliás, a análise do cenário em que seu produto ou serviço está inserido também deve ser realizada, para então conseguir se estabelecer no mercado de forma mais realista possível.

Entendendo suas possibilidades e oportunidades em relação a concorrência, é mais fácil para identificar seus pontos fortes e fracos e buscar, se for o caso, melhorar. Lembre-se ainda de analisar sua margem de lucro atual e o patamar que você quer atingir. Para conhecer sua margem média de lucro e seu capital de giro, é preciso ter total controle das suas vendas.

2. Execução

Para uma execução segura e mais precisa é necessário ter feito as devidas análises de margem e capital de giro. Realize possíveis precificações para seu produto e/ou serviço, baseando-se em suas pesquisas e análises feitas anteriormente, junto a fatores externos e internos que você considera importante.

Ainda na execução do processo de precificação, é preciso estipular metas para os indicadores financeiros. Quando falamos de metas, falamos sobre tudo aquilo que é quantitativo, ou seja, mensurável. E a partir da mensuração, é possível partir para outra etapa no processo da execução: preparar o caixa.

A preparação do caixa é indispensável no processo inicial de vendas. Muitas pessoas consideram essa etapa desnecessária e aqui está o segredo de tudo: para ganhar dinheiro em seu negócio é preciso já ter algum dinheiro em caixa. Quanto maior for sua meta e seus objetivos, mais dinheiro você deverá ter em caixa.

3. Monitoramento

O terceiro passo para a precificação é o monitoramento. Monitoramento nada mais é que a manutenção do seu negócio a partir do qual  você deverá estipular e ajustar suas métricas e margens.

Nenhum empreendimento é fixo, o mercado é volátil, especialmente quando vivemos em plena crise financeira. O monitoramento pode – e deve – ser diário, considere ele uma atividade indispensável no seu dia.

Por sorte, essa não é uma tarefa difícil, mas deve ser feita com cuidado e atenção. Lembre-se que não é necessário ajustar o preço de tudo, basta ficar de olho e fazer testes. Selecione aquilo que você mais vende e compare. Dessa forma você conseguirá determinar como sua empresa está no mercado.

Feito o monitoramento todos os dias, tente apurar, pelo menos de forma mensal, quais foram os resultados obtidos: você gastou mais do que lucrou? Por quê? Foi um caso isolado? O que pode e o que deve ser feito para melhorar? Tente procurar toda resposta possível.

Somente com monitoramento é possível ajustar as brechas do seu negócio, sempre apontando para melhores resultados.

4. Correção

O quarto e último passo é a correção. Assim que tiver feito as perguntas e respostas no passo anterior, esta etapa é para a correção de problemas. Ah! lembre-se que que as correções não são necessariamente ruins, apenas significam que você conseguiu detectar os problemas e quer resolvê-los.

Pode ser algum problema mas simples como um cartão recusado ou erros mais significantes. O processo de precificação não possui uma fórmula pronta e sem erro, mas se você realizar as devidas análises, monitoramentos e correções, estará mais perto da precificação ideal.

O processo de precificação é mais complexo do que as pessoas imaginam, mas também não é um bicho de sete cabeças. Basta ficar atento e seguir os quatros pontos principais do preço de venda: análises, execução, monitoramento e correção de problemas.

Gostou das dicas? Tem mais algum assunto que você quer que conversemos por aqui? Confira nosso blog para mais dicas de gerenciamento de empresas.

Posts relacionados

Previsão de vendas: o que você precisa saber

Previsão de vendas: o que você precisa saber

Você sabe o que é previsão de vendas? Ou melhor, você sabe como fazer o cálculo correto? Caso a resposta seja não, chegou a hora de entender de uma vez por todas o que são as previsões de vendas. De uma forma resumida, a previsão de vendas funciona como uma atividade relacionada ao controle de

Leia Mais »

Condições de pagamento: como oferecer maior variedade em seu negócio

Vender é sempre a principal solução para qualquer negócio. Mas essa solução, apesar de parecer simples, não é nada fácil. A ciência de vender é rica e cheia de nuances, especialmente quando falamos das condições de pagamento, que tocam justamente no ponto mais sensível dessa relação. Oferecer as melhores opções exige conhecimento e preparo. As

Leia Mais »
gateway

Gateway de pagamento: como e porque usar em seu e-commerce

A compra através de e-commerces aumentou em 73,88% no de 2020, confirmando de vez sua popularidade, comodidade e também o aumento na acessibilidade para compras em ambiente online, viabilizada por diferentes soluções que vêm transformando os hábitos de consumo do brasileiro, e o gateway de pagamento é uma das soluções mais importantes a otimizar esse

Leia Mais »